Dicas de saúde

Crianças e Adolescentes: 5 Pontos Importantes para a Saúde!

Crianças e Adolescentes: 5 Pontos Importantes para a Saúde!

As crianças e adolescentes têm necessidades muito diferentes dos adultos – o ponto crucial é que de seus hábitos diários dependem seu pleno desenvolvimento biológico, cognitivo e psicossocial. Assim, áreas como alimentação, necessidade de brincadeiras e esportes, estímulo intelectual, regularidade das consultas ao pediatra, vacinação e cuidado para evitar acidentes devem merecer atenção redobrada por parte dos seus pais ou cuidadores. Vejamos abaixo a importância delas.

Brincadeiras / Exercícios físicos

As brincadeiras têm pelo menos três razões pelas quais contribuem para o desenvolvimento de crianças e adolescentes:

– Razão lúdica: segundo a psicologia de desenvolvimento, é no momento da brincadeira que a criança assimila conceitos da sua cultura, imitando o que vê no seu dia-a-dia. Ao mesmo tempo, ela usa sua imaginação para criar e compreender. Isso é essencial para ela entender seu papel no mundo e como pode transformá-lo. Em outras palavras, a brincadeira pode ser vista como um ato de cidadania.

– Razão de sociabilidade: brincadeiras e esportes em grupo fazem com que a criança / adolescente aprenda regras e a respeitá-las, além de conceitos como comprometimento com o grupo, paciência, persistência, vencer pelo esforço, disciplina, companheirismo, etc.

– Razão biológica: também são grandes estímulos físicos, ajudando o corpo a se livrar dos efeitos do sedentarismo (obesidade, doenças como cardiopatias e diabete), e do estresse. E estimular características como elasticidade, capacidade cardiorrespiratória, ritmo, resistência física desde cedo contribui para a manutenção da qualidade de vida na idade adulta e na velhice. Começando na infância com esse hábito, é mais fácil mantê-lo na adolescência.

Estímulo intelectual

As crianças e adolescentes devem ser expostas a desafios intelectuais, como a leitura de livros, de maneira prazerosa. Assim, junto com a brincadeira, aspectos cognitivos como assimilação, memória, senso crítico e ampliação do vocabulário vão sendo desenvolvidos além da escola. Não zelar por isso é causar grande atraso na relação da criança com o mundo em que vive, impossibilitando o adulto de atuar criativamente nele. E maior desenvolvimento intelectual também previne contra doenças neurológicas.

Médico para crianças e adolescentes

É importante também garantir a frequência a um especialista em desenvolvimento de 0 aos 19 anos. Este profissional é o pediatra para crianças e hebiatra para adolescentes. É preciso que eles sejam acompanhados no seu desenvolvimento para, mais que curar problemas que surjam, ser possível preveni-los por meio de exames. Assim, no geral, crianças de 0 a 2 anos devem ter consultas uma vez por mês; de 3 a 5 anos, de 6 em 6 meses; de 6 anos em diante, ao menos uma vez por ano.

Alimentação

É através dela que são adquiridos diariamente os nutrientes necessários ao desenvolvimento. Assim, esta é uma das razões mais importantes para que ela frequente um médico desde seu começo de vida (o que deve começar quando ela está na barriga da mãe), porque cada fase exige determinados tipos de alimentos, em quantidades que variam. Por exemplo, até os seis meses ela deve ser alimentada só com leite materno; nas idades pré-escolar e escolar, predominam os alimentos construtores e reguladores, por causa do crescimento; na adolescência, precisa ingerir mais alimentos energéticos, devido ao maior gasto de energia física e mental.

Vacinação

Outro dos aspectos sobre os quais o pediatra deve orientar é a respeito do calendário de vacinas, cuja importância é a de prevenir uma série de doenças graves. Não à toa, há mais vacinas para serem tomadas nos dois primeiros anos de vida.

É importante ressaltar aqui que há também vacinas específicas para adolescentes, que muitas vezes são negligenciadas por desconhecimento dos pais e dos próprios adolescentes, além da falta de frequência destes ao médico. São elas: dpaT (coqueluche, tétano e difteria), Pneumocócica (pneumonia, otite média aguda, sinusite, etc.), Meningite A-C-W135-Y (quatro tipos de meningite), Influenza, HPV (causador de câncer em vários órgãos reprodutivos ou genitais, além de laringe e faringe), entre outras.

Evitar acidentes

É natural da criança, quando começa a andar, querer explorar o mundo à sua volta. O problema é que ela não tem condições de avaliar o que é perigoso, e assim acaba se expondo a riscos como ser atropelada, se afogar, ingerir produtos tóxicos, engolir pequenos objetos, ser eletrocutada, etc., que podem causar graves sequelas e até levar à morte. A recomendação para os pais é principalmente vigilância constante e tirar do alcance ou do campo de visão da criança objetos ou produtos danosos. Conforme ela for crescendo, pode ir sendo orientada sobre como se prevenir desse tipo de situação.

Gostou do artigo? Aproveite e leia também: Qualidade do Sono: Fundamental para uma Vida Saudável!