Dicas de saúde

Dezembro Vermelho: Mês de conscientização sobre a Aids

Dezembro Vermelho: Mês de conscientização sobre a Aids

Com a chegada do mês de dezembro, deu-se início a campanha “Dezembro Vermelho”, cujo objetivo é a conscientização sobre a AIDS. Mais do que informar sobre seus sintomas e formas de tratamento, a campanha também informa sobre formas de prevenção e contágio, além de combater o preconceito que existe por parte das pessoas contra os portadores da doença.

Vale destacar que além do Dezembro Vermelho, existem outras campanhas de conscientização voltadas à saúde, como o Setembro Amarelo, o Outubro Rosa e o Novembro Azul, responsáveis pela prevenção do suicídio, câncer de mama e câncer de próstata, respectivamente.

Mas afinal, o que é a AIDS?

Causada pelo vírus HIV, a AIDS é uma doença do sistema imunológico transmitida por meio de sexo desprotegido (incluindo os sexos anal e oral), compartilhamento de agulhas e seringas, transfusão de sangue, gravidez, parto e amamentação.

Seu surgimento se deu através de um vírus conhecido como SIV, presente no sistema imunológico do macaco verde e do chimpanzé. Enquanto o vírus presente no macaco verde deu origem ao HIV2, o vírus do chimpanzé gerou o HIV1, versão mais agressiva e mortal. A transmissão de ambos os vírus para o ser humano ocorreu na África Central, onde provavelmente homens caçavam ou domesticavam tais animais.

É interessante destacar que embora tenha surgido na década de 1930, a AIDS só viria a ser identificada 50 anos depois, no ano de 1981. Em 1983, o vírus HIV foi isolado pela primeira vez.

Responsável por milhões de mortes há algumas décadas, hoje a AIDS é classificada como uma doença crônica, uma vez que o portador pode conviver com ela normalmente e viver por muitos anos. Se não tratada, a AIDS pode matar, devido ao enfraquecimento do organismo, que se torna incapaz de combater infecções.

Como é feito o diagnóstico da infecção do HIV?

O diagnóstico da AIDS é realizado através de duas maneiras: pela coleta de sangue ou pelo fluido oral.

Ofertados gratuitamente pelo SUS e outras unidades de saúde, os testes são rápidos e apresentam mais de 99% de eficácia em seus resultados.

Tanto o teste laboratorial (o de sangue) quanto o teste de fluido oral detectam a infecção do HIV em, no mínimo, 30 dias. Vale pontuar que os exames podem ser feitos com anonimato.

Quanto antes o indivíduo descobrir que é soropositivo, mais rápido será o tratamento, aumentando desta forma sua qualidade e expectativa de vida.

O tratamento da AIDS

A AIDS é uma doença que não tem cura, por isso o seu tratamento deve ser feito pelo resto da vida. Por meio do uso de antirretrovirais, o famoso coquetel, evita-se o enfraquecimento do sistema imunológico, retardando assim o progresso do vírus.

Todos os portadores da doença que necessitam do tratamento podem recorrer ao SUS, pois a organização distribui o coquetel gratuitamente.

Como se prevenir da AIDS?

Para se prevenir da AIDS é necessário tomar algumas precauções. São elas:

– Fazer o uso de preservativo toda vez que tiver relações sexuais;

– Não compartilhar e reaproveitar seringas e agulhas;

– Fazer o teste do sangue antes de realizar a transfusão para saber se o mesmo está contaminado;

– Fazer uso de luvas descartáveis cada vez que manipular feridas e fluidos corporais;

– Mulheres grávidas devem realizar o tratamento da doença com antirretrovirais, para evitar que o bebê seja contaminado pelo vírus.

A importância do Dezembro Vermelho

A campanha Dezembro Vermelho se faz necessária no Brasil devido ao aumento no número de casos da doença.

De acordo com o levantamento feito pelo Ministério de Saúde em 2017, no ano de 2016 houve um significativo crescimento no número de infecções pela AIDS – 37.884 casos. Em 2014, ano onde a notificação do contágio passou a ser obrigatória, o número de é de 28.957.

Diante destes números, vê-se que a conscientização sobre a importância do sexo seguro ainda se faz necessária, principalmente para o público mais jovem. Parte da população ainda desconhece os riscos que as relações sexuais sem preservativo podem causar.

Outro ponto relevante da campanha é em relação a abrir a mente das pessoas que têm preconceito com os soropositivos. Diferente das últimas décadas, onde o contágio da AIDS representava a sentença de morte do portador, hoje estas pessoas podem viver suas vidas normalmente, com qualidade de vida.

Além disso, também é necessário desmitificar a ideia de que a doença é exclusiva dos homens homossexuais.

Gostou deste artigo? Aproveite e leia também: Doação de Sangue: Requisitos básicos e quem pode doar!