Dicas de saúde

Conjuntivite: cuidados e prevenção.

Conjuntivite: cuidados e prevenção.

Um incômodo nos olhos pode estragar nosso dia. Por isso, quando eles são prejudicados por alguma doença nós ficamos desnorteados e até incapacitados, dependendo do nível do desconforto. Uma das doenças oculares mais comuns é a conjuntivite. Embora seu tratamento não seja complicado, ela pode atrapalhar sua rotina e gerar um incômodo, como qualquer doença. Para saber como identificar e cuidar de uma conjuntivite confira tudo que é preciso saber sobre essa enfermidade:

O que é conjuntivite?

Conjuntivite é a inflamação da membrana transparente chamada conjuntiva. Ela cobre a parte branca dos nossos olhos e a parte interna das pálpebras. Ela pode atingir um ou ambos os olhos.

As causas da doença variam, mas existem 3 tipos principais:

–Alérgica: a inflamação é causada como reação do próprio corpo a um elemento externo. É particularmente comum em quem já possui outras alergias, como rinite ou sinusite. As causas mais comuns são pólen, ácaro, poeira e até poluentes. Ela não é contagiosa, mas pode durar mais de 2 semanas. No entanto, é importante identificar o agente para evitar que ela persista ou retorne.

–Viral: altamente contagiosa, é transmitida pelo adenovírus por quem possui a doença, através de contato com as secreções da pessoa, como tosse ou espirro. Costuma durar uma semana e melhora por conta própria, mas é importante acompanhamento médico para não gerar outras consequências.

–Bacteriana: é transmitida por bactérias de quem já está contaminado, como a viral, por isso também é contagiosa, embora com menor incidência. Dura cerca de 2 semanas e pode ser tratada com medicamentos e colírios adequados. A transmissão acontece principalmente pelo contato com uma pessoa ou local infectado pela bactéria.

Quais os sintomas?

O sinal mais comum de conjuntivite é a vermelhidão no olho, uma vez que a irritação dilata os vasos sanguíneos. É normal também haver secreção excessiva, que pode até formar crostas e “colar” as pálpebras ao acordar.

Secreção mais clara é típica da conjuntivite alérgica, enquanto mais esverdeada é mais comum na bacteriana.

Outros sintomas incluem: olhos lacrimejantes, inchaço nas pálpebras, sensibilidade à luz, coceira e visão borrada. Ao perceber esses sinais, é importante consultar um oftalmologista para confirmar o diagnóstico e descartar outras doenças.

Como se prevenir dessa doença?

Embora não seja simples evitar a conjuntivite infecciosa, é possível ter alguns cuidados para se prevenir e diminuir as chances de se contaminar.

Não compartilhe objetos de utilização própria, como toalhas de rosto, maquiagem ou colírios. Mesmo que julgue ser seguro, é possível que a pessoa nem saiba que está contaminada ainda.

Também evite encostar a mão nos olhos, já que a mão pode carregar muitas bactérias. E sempre lave as mãos, especialmente quando estiver na rua em contato com multidões, e cuide da saúde dos seus olhos, higienizando-os adequadamente.

Quais os cuidados para quem está com conjuntivite?

Para quem já está com a doença, existem cuidados para se tratar e evitar contaminação para outras pessoas. A conjuntivite bacteriana melhora apenas com medicamentos, enquanto as demais passam sozinhas. Em todo o caso, é possível amenizar os sintomas, usando colírios de lágrima artificial e compressas de água gelada limpa ou soro fisiológico. Passe uns dias de repouso e evite multidões para não transmitir a doença. É aconselhável trocar o lençol e a toalha com frequência para evitar re-contaminação. E, claro, consulte um oftalmologista para diagnosticar e medicar de acordo.

Leia também nosso artigo sobre Dicas para os Cuidados com a Nossa Visão!