Dicas de saúde

Câncer de pele: prevenção e diagnóstico precoce

Câncer de pele: prevenção e diagnóstico precoce

O câncer de pele é o tipo mais comum entre todas as populações do mundo. No Brasil, estimativas do Instituto Nacional do Câncer (Inca) apontam para mais de 180 mil novos casos apenas no ano de 2016. Devido à alta incidência da doença, no último mês do ano as comunidades médicas focam suas atenções em campanhas de conscientização sobre prevenção e diagnóstico precoce da doença. É o movimento conhecido como Dezembro Laranja.

As principais formas de manifestação do câncer de pele são: o melanoma e o não melanoma.

Câncer de pele melanoma

Apesar de ser menos frequente, o câncer de pele melanoma é o tipo mais agressivo devido à alta possibilidade de se espalhar para outros órgãos (metástase). Ele tem origem nas células produtoras de melanina – que determinam a cor da pele – e é predominante em adultos brancos. Para 2016, o Inca estimou 5.670 novos casos (3.000 em homens e 2.670 em mulheres).

Sintomas do câncer de pele melanoma

Além de se manifestar em qualquer parte corpo na forma de sinais (pinta ou mancha), o melanoma também pode aparecer em mucosas. Para ajudar a identificá-lo, siga a regra ABCDE:

  • Assimetria: verifique se o formato do sinal na pele (mancha ou pinta) é irregular.
  • Bordas: observe se as bordas são irregulares.
  • Cor: confira se o sinal apresenta uma cor ou mais.
  • Diâmetro: note se o tamanho do sinal é maior que 6 mm (o equivalente à largura de um lápis).
  • Evolução: acompanhe se há mudança rápida na aparência (tamanho, forma, cor ou espessura).

Câncer de pele não melanoma

O câncer de pele não melanoma é o tipo mais frequente no Brasil, correspondendo a 30% dos casos de tumores malignos, e a sua mortalidade é baixa. Ele é mais comum em:

  • Indivíduos com mais de 40 anos.
  • Peles claras.
  • Peles sensíveis à ação dos raios solares.
  • Indivíduos com doenças cutâneas prévias.
  • As estimativas do Inca para 2016 apontavam para 175.760 novos casos de câncer não melanoma (80.850 em homens e 94.910 em mulheres).

Sintomas do câncer de pele não melanoma

Segundo a Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC), os sinais do câncer de pele não melanoma são bem visíveis:

  • Mudança na cor ou tamanho de pintas e verrugas.
  • Áreas avermelhadas que descascam, coçam ou sangram.
  • Lesões com bordas elevadas e crostas.
  • Feridas de difícil cicatrização.

Fatores de risco do câncer de pele

O Inca alerta para os seguintes fatores de risco:

  • Exposição prolongada e repetida ao sol.
  • Pele e olhos claros, com cabelos ruivos ou loiros, ou ser albino.
  • Histórico familiar e/ou pessoal de câncer de pele.

Prevenção do câncer de pele

De acordo com a SBOC, medidas simples podem ser aplicadas no combate ao câncer de pele:

  • Reduzir a exposição à luz direta do sol, em especial entre 10h e 16h.
  • Usar itens de proteção (roupas compridas, chapéus com aba, óculos escuros, filtros solar e labial com FPS acima de 30).
  • Usar proteção solar em dias nublados.
  • Evitar contato com produtos químicos que aumentam o risco de desenvolver câncer de pele.
  • Não fumar.

O Inca também indica sempre procurar lugares com sombra e usar sombrinhas para se proteger dos raios solares. Além disso, é necessário reaplicar o filtro solar a cada duas horas e após mergulho ou grande transpiração. Nesta época de verão, essas providências são ainda mais importantes!

 

Localizado no Tucuruvi, zona norte de São Paulo, o Hospital Presidente conta com uma equipe completa capaz de ajudá-lo em qualquer necessidade, incluindo especialistas em oncologia clínica e cirúrgica. Tem também Pronto Atendimento Adulto e Infantil 24 horas que funciona 24 horas por dia. Para mais informações, ligue para (11) 2261-6611.

Leia também: