Dicas de saúde

AVC é uma das doenças que mais matam, mas pode ser evitado

AVC é uma das doenças que mais matam, mas pode ser evitado

Segundo dados do Ministério da Saúde, as doenças que mais matam no Brasil são as cerebrovasculares – entre elas o acidente vascular cerebral (AVC), também conhecido como derrame. Estimativas apontam que a cada cinco minutos um brasileiro morre em decorrência do AVC, contabilizando mais de 100 mil mortes por ano. Mas é possível reduzir o risco de um derrame, com a implantação de hábitos de vida mais saudáveis.

O que é o AVC?

O AVC acontece devido a uma alteração na circulação do sangue em uma parte do cérebro. Ele pode ser isquêmico – estes representam 85% dos casos – ou hemorrágico . Em ambos os casos, as células do cérebro podem ser danificadas ou morrer.

A doença afeta pessoas de todas as idades, mas é mais comum depois dos 55 anos. A partir dos 20 anos, no entanto, indica-se o início de exames de check-up para saber o risco de problemas cardiovasculares. Já para pessoas com histórico de AVC na família, o médico pode solicitar os exames de forma mais individualizada.

Sinais de alerta para o AVC

• Fraqueza ou formigamento na face, nos braços ou nas pernas, especialmente em um lado do corpo.
• Confusão, alteração da fala ou da compreensão.
• Alteração na visão (em um ou ambos os olhos).
• Alteração do equilíbrio, da coordenação, tontura.
• Dor de cabeça súbita, intensa e sem causa aparente.

Para saber se uma pessoa está sofrendo um AVC, a Organização Mundial de Derrame (World Stroke Organization, WSO) recomenda uma avaliação que consiste em três passos: pedir para a pessoa sorrir e observar se o sorriso está torto, depois verificar se ela consegue levantar os dois braços, e, finalmente, pedir para repetir uma frase e identificar se há alguma diferença na fala, se está enrolada ou arrastada. Caso alguns desses sinais sejam notados, a orientação é que se deve procurar um médico imediatamente.

Deve-se observar e anotar a hora em que os primeiros sintomas apareceram, pois quanto mais rápido for o atendimento, menores as chances de sequelas. O ideal é que o atendimento seja realizado em até quatro horas e meia após o início dos primeiros sinais.

Como reduzir o risco de AVC?

• Controle a pressão alta.
• Pratique atividades físicas moderadas pelo menos cinco vezes por semana.
• Tenha uma dieta saudável e balanceada, consumindo mais frutas e verduras e menos sódio.
• Reduza o colesterol.
• Mantenha o peso adequado.
• Evite fumar.
• Reduza o consumo de álcool.
• Reduza o risco de diabetes.

Além dos hábitos pouco saudáveis e da hipertensão, o AVC tem como uma das principais causas a fibrilação atrial, ou arritmia, um batimento cardíaco descompassado que faz com que as duas câmaras do coração tremam ao invés de se contraírem, o que resulta em sangue não completamente bombeado para fora do coração que, por sua vez, fica acumulado e pode levar à formação de um coágulo. Esses coágulos podem se deslocar até o cérebro e desencadear um AVC grave. Consulte um médico para orientá-lo neste caso.

Aplicativo AVC Brasil

A Rede Brasil AVC lançou, em 2016, o aplicativo AVC Brasil, que traz informações sobre os principais sinais e sintomas, orientações sobre como prevenir o AVC, além de uma relação de hospitais que oferecem atendimento de emergência dependendo de onde o usuário se encontra no momento do acesso. O aplicativo também disponibiliza a função de discagem emergencial com três botões de chamada instantânea. O app pode ser baixado gratuitamente nas lojas virtuais dos sistemas Android e iOS.

O Hospital Presidente está disposto a ajudá-lo, em caso de consultas ou exames. Para mais informações, entre em contato.

 

Leita também:

Hipertensão arterial: saiba como diagnosticar e prevenir 

Dia Mundial sem Tabaco aponta danos do cigarro para a saúde e para a economia